Páginas

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin

domingo, 3 de maio de 2009

..:Cúrcuma:..

Nome Latino: Curuma Longa
Nome Sanscrito: Haridra, Gauri
Alivia: Pitta e Kapha
Rasa (sabor): amargo e picante
Guna (qualidade): leve e seca
Virya (potencia): Morno
Vipaka (efeito pós digestivo): picante


Membro da família do gengibre (Zingiberaceae), a cúrcuma é uma raíz muito utiliza na medicina ayurvédica tanto na alimentação como na preparação de óleos, medicamentos e cosméticos para a pele. É indicada para desequilíbrios principalmente relacionados a Pitta - ligados ao fígado; e a Kapha - ligado à metabolização de açúcares. Dá uma cor linda aos alimentos e pode ser utilizada diariamente através da alimentação pois é um excelente tempero que confere aroma e sabor aos pratos. Tanto na medicina popular como na fitoterapia científica, a cúrcuma é utilizada por suas propriedades anti-hepatotóxicas e antiinflamatórias, no tratamento de cálculos biliares, icterícia e disfunções hepáticas. A Ayurveda indica ainda a cúrcuma em casos de anemias, diabetes, asma, conjuntivite, problemas dentários, diarréias, queimaduras, coceiras, irritaçoes cutâneas e acne.

Indicações: anti-inflamatória, osteoartrite, artrite reumatóide, síndrome do cólon irritável, arteroesclerose, distúrbios hepáticos, colelitíase, doenças GI (ulcerações, gastrite, flatulência), infecções causadas por vírus, infestações parasitárias, icterícia, problemas menstruais, hematúria, equimoses, dor torácica e cólica. Na forma de cataplasmas para aliviar dor e inflamações locais.

Componentes Químicos: curcumina e compostos curcuminóides que incluem a tumerona, atlantona, diaril heptanóides e zingiberona.

Ações: reduz a captação de colesterol pelo intestino; tão efetiva quanto os AINE no tratamento de artrite reumatóide e osteoartrite e da dor pós operatória; inibe secreção gástrica e protege a mucosa gastroduodenal contra a formação de úlceras; anti-séptica, anti-parasitória, tanto interna quanto externa; retarda o crescimento de microorganismos ligados a colecistite. A curcumina ainda interfere na replicação de vírus, incluindo a hepatite viral e o HIV. Segundo o American Intitute for Cancer Research, o uso da cúrcuma é coadjuvente no tratamento de cânceres gástricos, de cólon, oral, esofágico, de mama e de pele, impedindo seu desenvolvimento.

O extrato aquoso inibe a neurotoxicidade do veneno de Naja naja siamensis, e diminuiu o efeito hemorrágico de veneno de jararaca e efeito letal do veneno da cascavel.

Posologia: 400 a 600mg de curcumina VO, três vezes ao dia ou 8 a 60g de cúrcuma VO, três vezes ao dia, ingerida de estômago vazio; na forma de tintura - 30 gotas, 4 vezes ao dia. Melhor ainda, é consumir na alimentação.. no arroz, nos legumes e principalmente em apratos muito gordurosos.

Interessante:... é pratica caseira pintar um círculo com cúrcuma ao redor dos olhos e da garganta para prevenção de conjuntivite e dores de garganta.

referências: Plantas Medicinais no Brasil - Harri Lorenzi e F.J. Abreu Matos /Manual de Medicina alternativa para o profissional - Charles W. Feltrow, PharmD e Juan R. Avila, PharmD. / Eternal Health - Dr. Partap Chauhan

Nenhum comentário:

Postar um comentário