Páginas

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin

quinta-feira, 14 de maio de 2009

..:Nadi Pariksha:.. diagnóstico pelo pulso

Uma das ferramentas para diagnóstico na Medicina Ayurvédica é o exame do pulso. O terapêuta com sua mão direita posiciona os dedos indicador, médio e anular no pulso (esquerdo se for mulher e direito se for homem) do paciente para perceber como se comporta o canal sutíl (nadi) por onde circula a força vital. Neste local, a leitura dos doshas e subdoshas é realizada.

No dedo indicador percebe-se como se comportam os elementos éter e ar (Vata), relacionados orgânicamente com as funções nervosas, com a mente, emoções, percepção e todos os locais de predominãncia vata em nosso corpo como o intestino grosso, coração, cólon, ossos, pele etc. No dedo médio percebe-se como se comporta o dosha Pitta (fogo e água) em nosso corpo assim como suas subfunções, manifestadas principalmente pelo metabolismo e localizado no sangue, intestino delgado, fígado, glândulas sebáceas, visão, inteligência, etc. No dedo anular percebe-se o dosha Kapha (água e terra) relacionado com a estrutura do nosso corpo e encontrado principalmente no estômago, pulmão, plasma, linfa, pâncreas, músculos, fluidos corporais etc.
Pulso Vata: relacionado com o movimento rápido de uma serpente, desliza pelo dedo sendo rápido, irregular, de onda fina e amplitude baixa, escorregando por baixo do dedo.
Pulso Pitta: percebido no dedo médio, este pulso é relacionado com o pulo de uma rã: de amplitude grande e duração curta e frequencia alta, esta onda é percebida como um soco na ponta do dedo e, devido a sua intensidade pode invadir as regiões Vata e Kapha.
Pulso Kapha: assemelha-se com o movimento de um cisne, de onda lenta, gorda e com grande amplitude, é um pulso mais difícil de ser percebido pois geralmente é mais profundo.

Os subdoshas de vata pitta e kapha são a base da pulsologia:
a imagem abaixo é um esquema dos subdoshas e o que podeser percebido em cada dedo




A técnica da pulsologia envolve uma sequencia de movimentos que o aferidor realiza, como mudança lenta ou rápida da profundidade dos dedos, por exemplo: o pulso mais superficial é relacionado ao dosha que está em maior propoção no momento, experimente obsevar isso ao meio dia, quando estamos com fome e a energia Pitta é predominante, o pulso estará intenso e fácil de ser percebido.

O pulso obedece ainda, os horários dos doshas em nosso corpo e na natureza por isso, o melhor horário para determinar seu Prakritti ou constituição original é pouco antes do nascer do sol, quando ainda estamos deitados e relativamente protegidos de influências externas. Com experiência e sensibilidade também é possivel perceber em outros horários, tudo é uma questão de treinar, observando como as ondas reagem ao longo do dia quando percebemos uma emoção ou comemos algo com determinada característica.
Esta arte envolve um profundo conhecimento teórico dos conceitos de fisiologia e anatomia ayurvédicos, mas também de sensibilidade e sutileza de quem afere pois tudo pode ser visto pelo exame do pulso, até mesmo informações ocultadas pelo paciente durante o interrogatório.

Pra saber mais, eu indico dois livros: Ayurveda text book do Dr. Vasant Dattatray Lad que mostra com clareza a relação fisiológica entre doshas e subdoshas com exemplos no modelo biomédico ocidental e o Secrets of the Pulse, também do Dr. Vasant Lad, que é específico sobre o estudo da pulsologia, ensina até a perceber gravidez.

Namasté!
imagem 1: flikcr

Nenhum comentário:

Postar um comentário