Páginas

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

o Ciclo menstrual femino

e sua relação com a lua..







.
.
.
.
Chandra significa lua, e este nome também se dá o canal de ernergia prânica ida Nadi. Este canal tem polaridade negativa e energia fria. É o aspecto introspectivo ligado ao feminino tanto nos homens quanto nas mulheres e também ao inconsciente da mente. A ayurveda considera que existe uma profunda conexão entre a mulher e as fases da lua e esta relação manifesta-se principalmente através do ciclo menstrual.







Naturalmente, o período entre o final da lua crescente e do início da lua cheia é relacionado à ovulação, momento em que a terra recebe energia da lua. É durante esta fase que a energia Pitta movimenta os instintos reprodutivos femininos: o cheiro muda, os cabelos e os olhos tornam-se mais brilhantes e atraentes, a libido aumenta e a mulher se torna mais atrativa para o sexo oposto. A vitalidade da mulher conectada com seu útero e consciente de seu poder de shakti esta pronta pra se manifestar . Este poder criativo não se refere unicamente à concepção mas à todas as formas da criatividade seja nas artes ou nas idéias.




No pico da lua cheia até o início da lua mingunte o dosha kapha está presente com mais intensidade, a mulher sente-se inchada, retém mais líquidos podendo se tornar carente e sentindo muita atração pelo sabor doce.




Durante a fase da lua minguante
a energia move-se para baixo, governada por apana-vayu e a luz da lua deixa de ser captada pela terra. Os líquidos começam a ser drenados e a energia feminina guardando-se para o novo ciclo. O período menstrual é regido por vata que trabalha em devolver o sangue à mãe terra. Este é o momento de maior introspecção, momento de recolhimento e concentração de poder. A ayurveda diz que a menstruação é o fase em que o sol absorve a energia da terra e este poder faz com que a terra chame o líquido menstrual. Durante a menstruação a mulher tende a perder energia c
om muita facilidade e por esta razão, deve-se diminuir o ritmo das atividades, evitar posturas de inversão (ásanas) e agradecer ao poder feminino universal pela fase de poder que se sucedeu. A ayurveda também recomenda pausa na atividade sexual.



O período de lua nova pós-menstrual é um período onde os três doshas praticamente se equivalem em função e preparam o corpo novamente para um novo ciclo.





A aromaterapia é uma ferramente terapêutica singular no tratamento de desequilibrios hormonais que interferem no ciclo menstrual da mulher. Aromas como o gerânio, a salvia esclaréia, o ylang-ylang e a rosa são preciosos para trabalhar os aspectos femininos emocionais e físicos nas mulheres.

Observar a lua é uma maneira muito fácil de regular o ciclo menstrual, trocar os absorventes descartáveis por paninhos de algodão e devolver o sangue à terra é uma grande forma de se re-conectar com este poder curando-se de cólicas e da TPM por exemplo.

Estas relações (lunares) são aplicadas a mulheres que não controlam seu ciclo através de contraceptivos orais e que buscam levar uma vida com alimentação equilibrada. Menstruar é sagrado, o sangue feminino é utilizado por muitas culturas como forma de oferenda e agradecimento à terra e ao culto da Deusa. Esta conexão sagrada da mulher com seu ciclo menstrual é uma grande forma de cura. Hoje em dia a mulher “moderna” esconde seu sangue, muitas delas tem tanto nojo que usam tampões e sequer entram em contato com este período que deveria ser tão sagrado. O mercado de absorventes descartáveis e a influência da mídia diz que este poder deve ser escondido e colocado no lixo, e é isso que a mulher tem feito. A mulher que joga seu sangue no lixo despreza sua natureza sagrada, se desconecta do seu poder divino e polui o meio ambiente.



Encontrei um artigo lindo sobre um ritual hindu de culto à menstruação da Mãe divina e a imagem de MAA menstruando adicionada acima?


Ambubachi: Celebrar a Mestruação da Mãe Terra

... durante o Ambubachi Mela. A Energia de MAA é selvagem e potente, e Ela está viva na energia palpável que pulsa através da multidão de Seus devotos reunidos junto ao Seu templo. Praticamente todo o lugar está repleto de devotos coloridos de encarnado que cantam, entoam, meditam e gritam a sua devoção à Mãe Divina, posicionando-se junto ao Seu mais sagrado altar durante a altura da Sua mestruação anual.



Continue a ler..


namaste!

Nenhum comentário:

Postar um comentário